Gráfico Virtual

ViNiCiUs

Inaugurado na Holanda o primeiro museu de Design Gráfico do mundo

Foi inaugurado no dia 11 de junho, pela rainha Beatrix, da Holanda, o Graphic Design Museum, o primeiro museu em todo o mundo dedicado exclusivamente ao design gráfico. A instituição é sediada na cidade de Breda e inicia suas atividades com quatro exposições, uma delas sobre o design gráfico holandês dos últimos cem anos.

O museu tem como missão coletar e preservar informações e conhecimento sobre a história da profissão e divulgá-la de modo acessível não só para profissionais e estudiosos da área, mas também para crianças, jovens e o público geral interessado.

Graphic Design Museum
http://www.graphicdesignmuseum.nl

Fonte: Esdi

18, f , 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Sem criatividade, sem inspiração?? Não entre em pânico, copie o que existe por ai hehehe…(brincadeirinha)

Visitando uns blog´s pela  net encontrei estes logos interessantes, no site dizia que na falta de tempo e um vazio criativo muito grande você poderia reutilizar marcas que ninguem iria reconhecer e ainda seria parabenizado pela sua grande “criação”. É verdade que isso não passa de uma brincadeira, mas acompanhem os logos abaixo e verifiquem que, mesmo usando logos já existentes, há uma grande pitada de criatividade.

marcanovash.jpg

http://www.sedentario.org – por Duquian em publicidade

31, f , 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Muito interessante esse artigo.

Afinal de contas, é certo dizer “logomarca”?

Primeiramente quero agradecer ao iMasters por me dar este espaço para expor alguns conceitos que aprendi ao longo de minha jornada profissional, e, como sendo meu primeiro artigo, espero que agrade a muitos que hoje usam das informações aqui postadas como fonte de enriquecimento de informação. Mas vamos ao que interessa:

Afinal de contas, é certo dizer “logomarca”?

De fato, como sendo uma “gíria” da comunicação, o termo logomarca não chega a ser o nome mais correto quando você quer falar sobre a marca de uma empresa. Na verdade, o conceito técnico exige alguns termos, dependendo de cada detalhe que envolve o conjunto da imagem artística da marca de uma empresa:

01. Marca

Agora sim, o termo mais correto tecnicamente para se aplicar ao conjunto de elementos gráficos que representam o nome de maneira artística de uma empresa, onde esta pode ter em sua composição gráfica: símbolo e/ou logotipo como meios de comunicação. Há também o que chamamos de Identidade Visual, onde este termo denomina todo o conjunto de itens gráficos (tipografia, cores, formas) que determinarão a comunicação publicitária de uma marca e/ou empresa (marca, cartões, modelos de papéis-cartas, fachadas, aplicação e comunicação em carros, caminhões-baús etc).

Agora, há casos também em que se convém falar um dos termos abaixo, para cada situação específica. Vejamos então:

02. Símbolo

Termo dado ao “desenho” ou forma(s) que pode-se incluir no conjunto de uma marca. Exemplo:

Respectivamente, as marcas acima de: Bradesco, Chevrolet e Mercedes-Benz estão representadas por um símbolo, porém todas elas possuem uma tipografia que complementa a idéia da marca, reforçando o nome em si, mas quis dar ênfase somente às formas.

03. Logotipo

Antes de mais nada: “tipo” significa grafia, sendo assim, uma marca representada graficamente através do uso de uma tipografia estilizada (letras). Exemplo:

Já aqui, as marcas, respectivamente: Google, Metallica e Coca-Cola, são representados por somente uma grafia estilizada. S ão os logotipos de suas marcas e não necessitando de um símbolo visual para complementar.

E, finalmente, o uso desses dois elementos na composição geral da marca:

Notem o uso dos 2 elementos na composição: símbolo e logotipo, das marcas McDonald’s e Natura Cosméticos. Bacana, não é?

Como conclusão, na área de criação, há muitos termos que precisam ser mais popularizados e aplicados de uma maneira mais correta e coerente.

Por Glauber Cavassani

27, f , 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Entendo melhor a Creative Commons – CC

          Resumidamente o vídeo mostra que a Creative Commons é uma entidade sem fins lucrativos, criada com o intuito de simplificar o uso de obras protegidas por direitos autorais, fazendo com que o autor/criador libere o uso de suas obras com algumas limitações escolhida por ele mesmo. Sendo assim, aquela famosa frase onde diz “Todos os Direitos Reservados” está sendo substituída pela frase “Alguns Direitos Reservados”.

          Diante disso, ficou mais fácil proteger as obras feitas por você, como  também usar outras obras de terceiros, sempre respeitando suas limitações. Segue abaixo uma forma simples pra entender como a Creative Commons é usada:

 

Dentro do conjunto de regras da Creative Commons existem 4 termos que combinados formam as 6 licenças CC.
Esses termos são: Atribuição, Uso Não Comercial, Não à Obras Derivadas, Compartilhamento pela mesma Licença.

Suas combinações formam as diferentes licenças CC:

  • Atribuição: é a forma simples da CC – ela obriga quem utilizar (exibir, modificar, estudar…) a obra a manter os créditos originais do autor.
  • Atribuição + Compartilhamento pela mesma Licença: ela incorpora o primeiro termo e adiciona a obrigatoriedade de compartilhar obras derivadas utilizando a mesma licença que a obra original utilizava.
  • Atribuição + Não à Obras Derivadas: você obriga que não será permitido utilizar (exibir, modificar, estudar…) nenhuma obra derivada de seu trabalho.
  • Atribuição + Uso Não Comercial: você proíbe a possibilidade de uso comercial tanto da obra original quanto obras derivadas.
  • Atribuição + Uso Não Comercial + Compartilhamento pela mesma Licença: somente poderá ser feito algo com a obra desde que não seja feito uso comercial e também seja utilizada a mesma licença para obras derivadas.
  • Atribuição + Uso Não Comercial + Não à Obras Derivadas: o trabalho não poderá ser utilizado de forma comercial e também não poderão ser feitos trabalhos derivados.

Fontes:

http://pomoti.com/entendendo-a-creative-commons

www.creativecommons.org.br/

24, f , 2008 Posted by | Uncategorized | 1 Comentário

Este vídeo explica bem o que é Creative Commons – CC

23, f , 2008 Posted by | Uncategorized | 1 Comentário